Para ser expositor do Brique da Redenção, é necessário participar de Concurso Público. O Regulamento Interno da feira prevê fazer chamada para triagem cada vez que exista um mínimo de cinco vagas, a partir de então a Secretaria Municipal de Indústria e Comercio (SMIC), deve abrir um edital para inscrições dos interessados. A documentação necessária para preencher os requisitos depende do setor, ao qual o participante esta interessado, sendo que a feira conta com quatro tipos de expositores, Artesãos, Artistas Plásticos, Antiquários e Alimentação. Os candidatos são julgados pela Comissão do setor correspondente e representantes da SMIC. Os aprovados são visitados no local de produção para depois efetivar a integração a feira. A relação dos aprovados será publicada no Diário Oficial.

Por exemplo, no setor de Artesanato, são considerados os seguintes critérios de avaliação: técnica, originalidade e ineditismo. O candidato deve possuir a carteira de artesão, emitida pela Casa do Artesão – FGTAS. Efetivado o ingresso na feira, o expositor assina um termo de responsabilidade, o regulamento interno. Assim deve ser cumprido o horário de chegada e saída da feira, é determinado um limite de faltas durante o ano, o expositor é responsável pela boa manutenção e alinhamento de sua barraca no espaço determinado, só é permitida a venda de produtos genuinamente artesanais, avaliados na triagem e confeccionados pelo próprio expositor, e todo domingo o titular autorizado, assina a chamada emitida pela SMIC, entre outras regras. O não cumprimento de qualquer uma dessas regras pode levar a perda do espaço.

Estatisticamente o Brique da Redenção tem uma renovação anual de 10%, as informações para novas triagens são publicadas, como indica a lei, no Diário Oficial, em algumas mídias privadas de grande circulação, no web site da feira, e também na Divisão de desenvolvimento econômico e fomento ao artesanato da SMIC.